Maternidade, como funciona na Suiça.

Quando a mãe esta na RAV, (Fundo de desemprego)

Dois meses antes do nascimento não precisa fazer as procuras de trabalho para a RAV;

Após o nascimento da criança, a mãe recebe o subsidio de maternidade durante 98 dias, ( 14 semanas ) pago pelo AHV, este valor pode ser recebido mensalmente ou todo de uma só vez.

Se o objectivo é , após o tempo de maternidade voltar para a RAV, a procura de trabalho deve ser reiniciada 1 mês antes de se voltar a inscrever. Durante o tempo de maternidade a RAV fica cancelada e deve-se voltar a inscrever, no entanto só poderá voltar para a RAV se tiver quem tome conta da criança.

Quando a mãe trabalha:

Após o nascimento da criança, a mãe recebe o subsidio de maternidade durante 98 dias pago pelo AHV, que corresponde a 80% do salário mensal.

NOTA: Quando existe um contrato de trabalho sem termo, o patrão não pode despedir a mãe durante a gravidez nem durante os 98 dias após o nascimento da criança, no entanto o contrato pode ser terminado durante o tempo de experiência OU com acordo mútuo do patrão e do trabalhador.

Seguro de Saúde (Krankenkasse) para bebés:

Os recém-nascidos devem estar assegurados pelo menos três meses antes do nascimento.
No entanto, sò se começa a pagar quando o bebé nasce.
Importante:
Apesar de não se pagar o seguro antes do nascimento, se eventualmente o bebé nascer com problemas ou se houver complicações no nascimento, o seguro, (Krankenkasse) assume todos os gastos.
A Krankenkasse do bebé não tem franquia, e não se esqueçam, é muito importante incluir os dentes do bebé e outras regalias para evitar gastos desnecessários no futuro! Se precisar de mais informações não evite contactar-nos!
O seu bebé deve nascer em segurança.

Estadia na suíça com cartão de saúde europeu

No caso de virem para a suíça de ferias, tragam sempre o cartão europeu da segurança social, podemos estar 3 meses como turistas.

No caso de hospitalização ou ida ao doutor, a fatura deve se enviar juntamente com a copia do cartão europeu para uma entidade suíça.

A fatura é paga pela entidade, tendo a pessoa assegurada que pagar:
CHF 92.-
+ CHF 15.- por dia em caso de hospitalização!

Reformas na suíça / Portugal

Começamos pela Suíça, aqui a idade da reforma depende um pouco da profissão que exerces ao longo da vida ativa. Os trabalhadores da construção civil podem reforma-se aos 60 anos de idade, já a restante população tem de trabalhar mais 4 a 5 anos. Os homens podem reformar-se aos 65 anos e as mulheres aos 64.
Tal como em Portugal, existem as reformas antecipadas. A primeira reforma, conhecida como primeiro pilar pode ser requerida 1 ou 2 anos antes da idade da reforma. No entanto o valor a receber será reduzido em 6,8% (quando requerida um ano antes) ou 13,6% (quando requerida dois anos antes).

A segunda reforma, conhecida como segundo pilar, em português conhecida como “os fundos” pode ser requerida aos 58 anos e será recebida em forma de prestações mensais até à idade da reforma.

Ambas as reformas 1 e 2 pilares serão reduzidas em caso de reforma antecipada.

E em Portugal? Em Portugal a idade da reforma em 2016 é de 66 anos e 2 meses de idade, em ambos os sexos, sem sofrer qualquer penalização, quer para trabalhadores do privado ou público. Em alguns casos é possível pedir a reforma antes dos 66 anos, também sem penalização, consoante a duração da carreira contributiva. Assim, por cada ano de descontos acima dos 40 anos de contribuições o trabalhador reduz quatro meses à idade de acesso à reforma.

Quem não estiver nas condições acima, poderá também pedir a reforma antecipada aos 60 anos se tiver um histórico de pelo menos 40 anos, mas nesta situação sofrerá uma penalização de 0,5% por cada mês de antecipação à idade da reforma em vigor.

Connosco é mais fácil!.. Os nossos serviços.

Tem dúvidas sobre a RAV, se tem direito, como se faz?
Não recebe o kinderzulag/Familienzulage, (abono de família)?
Não sabe os seus direitos e obrigações na suíça?
Não sabe como funciona a Krankenkasse, (seguro de saúde)?
Sabe os seus direitos e obrigações como trabalhador?
Recebeu uma carta e não sabe o que diz?
Precisa de um Lebenslauf, (corriculum vitae) actualizado?
Tem uma entrevista e não sabe falar o idioma?
Precisa de traduções em alemão, inglês, italiano, francês, espanhol ou português?
Precisa marcar uma viagem?
Quer abrir uma conta em Portugal, fazer um crédito pessoal ou habitação?
Pois é, nós temos as respostas para as suas dúvidas e muito mais, somos uma firma de serviços que existe para o amparar e ajudar!
Tem dúvidas? Contacte-nos e terá a resposta.

Emigrar para a Suíça com língua alemã. Ficam algumas dicas!

Emigrar para a Suíça alemã! Ficam algumas dicas!

SUGESTÕES E POSTURA
– Tentem trazer algum dinheiro para começarem a vossa vida, no caso de terem trabalho terão que aguardar um mês pelo salário.
No caso de virem sem contracto de trabalho, terão que sobreviver até k o mesmo apareça. o máximo dinheiro possível (sei que isto é difícil mas os sacrifícios terão que começar em Portugal para depois se conseguir mais sucesso).

– Dependendo do orçamento, alugar um quarto. Existem muitos portugueses que se juntam e alugam casas, ou se não pelo menos quartos. No entanto preparem no mínimo 400 CHF/mês (340 Euros) para um quarto.

– Começar a aprender alemão, se possível ainda em Portugal. No caso de virem começar a trabalhar com urgência, assim que possível inscrevam-se numa escola para aprender alemão, ou comprem um livro Português / Alemão e estudem pelo menos 30 minutos por dia.
A escola “Migros” tem os cursos mais baratos.

– Se vierem sem contrato de trabalho, o que eu não aconselho, inscrevam-se nas agências, existem várias.

– Quando dominarem melhor o alemão, e se começarem a sentir mais confiantes devem tentar conhecer alguns suíços para se integrarem melhor no pais e na sociedade Suíça.

A maior parte dos emigrantes portugueses não fala alemão de modo regular, mesmo os que já cá estão há 20 anos, e vivem isolados entre a comunidade lusófona – excepção feita à nova geração de portugueses já nascidos na Suíça.
Tenho notado, no entanto, que a nova geração de emigrantes portugueses são pessoas formadas e que falam alguns idiomas.

– Dependendo da área em que procuram trabalho, por ex na hotelaria devem-se dirigir pessoalmente à recepção acompanhados de um C.V. e os certificados de trabalho.
Se concorrerem para fábricas, escritórios, etc, aì devem enviar o C.V. com certificados de trabalho por correio ou email.

– Nunca se atrasem! Um atraso significa quase automaticamente a perda das hipóteses. O procedimento normal para um suiço é chegar pelo menos 5 minutos antes da hora.

– Na entrevista, quando vos oferecem algo para beber, aceitem. O contrário é considerado falta de educação, nem que seja um copo de água.

NO EMPREGO
Depois de passadas estas fases ver-se-ão num período de experiência, dependendo do contrato de trabalho, k pode ir de 15 dias a 3 meses ou mais… É aqui que muitos têm tendência a relaxar um pouco. Nada mais perigoso e errado. Durante este período podem ser despedidos a qualquer momento!
Se ficarem doentes avisem sempre o patrão e se possível apresentem uma baixa.
Chegar sempre a horas, e sair sempre um pouco mais tarde (10-15 minutos) se puderem.

– Quando questionados por suíços tentem demonstrar que o objectivo é permanecer na Suíça e integrarem-se.

No fim, para se ter sucesso na Suíça, é preciso uma verdadeira mudança de mentalidade face ao padrão que temos em Portugal. Com uma mente aberta e uma vontade de adaptação à diferença terão reais possibilidades de vencerem num País exigente e competitivo.

Boa sorte e pensem bem antes de decidirem emigrar, pois está muito complicado arranjar trabalho, venham com coisas sólidas.

Paula Dos Santos Agentur

Salário minimo na suíça

Qual é o salário justo para um gerente de nível médio na indústria farmacêutica? Quantas horas é a semana de trabalho na Suíça? O que é um 13 º salário? Descubra tudo isso aqui.
Os salários na Suíça estão entre os maiores do mundo, mas os trabalhadores labutam por muitas horas pelo seu dinheiro. Neste item você encontrará calculadoras de salário, irá aprender como funcionam os descontos e os contratos de trabalho.

O contra-cheque
O custo de vida na Suíça está entre os mais altos do mundo. Em compensação, os trabalhadores também recebem um dos maiores salários.

Os salários na Suíça são pagos uma vez por mês e são muitas vezes baseados em um sistema de 13 meses. Isso significa o salário anual é pago em 13° parcelas, uma por mês até o final do ano, quando o trabalhador recebe duas parcelas.

Para os que trabalharam menos de um ano inteiro, o 13º pagamento é normalmente proporcional ao trabalhado e isso não é considerado como uma bonificação.

Não existe salário mínimo oficial na Suíça, apesar de alguns acordos coletivos de trabalho fixarem salários mínimos em áreas específicas, como nos ramos da hotelaria e dos restaurantes.

Como nos Estados Unidos, o salário bruto na Suíça é negociado antes de um contrato ser assinado e representa a quantidade de dinheiro que se vai ganhar, incluindo os impostos e as contribuições sociais obrigatórias como o seguro-velhice, o seguro-invalidez, o seguro-desemprego e o seguro-social conhecido como segundo pilar.

Para os cidadãos da Comunidade Europeia e do tratado EFTA com um visto de residência B, o imposto de renda de 13 a 20 por cento será retido na fonte, além de outros descontos do salário bruto.

As seguintes deduções retidas na fonte de um trabalhador:

Seguro Velhice e Previdência (AHV), Seguro de Invalidez (IV) e Seguro de Perda de Rendimentos: 5,05 por cento do salário (sem limite máximo).
Seguro Desemprego (ALV): um por cento do salário (limite: Sfr 126.000/ano)
Pensão profissional compensatória: aprox. 7,5 por cento do salário, dependendo da idade do segurado e do regime de pensões
Seguro de acidentes não-profissionais: entre 0,7 e 3,4 por cento do salário, dependendo do ramo (limite máximo do salário: Sfr 126.000/ano).
Com exceção do seguro de acidentes não-profissionais, os empregadores dividem as com os empregados em partes iguais para as contribuições mencionadas acima.

Na Suíça as mensalidades do plano de saúde não são deduzidas dos salários. O seguro de saúde é obrigatório por lei, mas desvinculado do trabalho, sendo as pessoas livres para escolherem seus próprios planos. O valor do seguro de saúde depende da idade e da cidade onde você vive. Veja o item de saúde para obter mais informações.

O contrato de trabalho
Do ponto de vista jurídico, um contrato de trabalho não tem necessariamente um texto padrão.

Muitas empresas usam o acordo de trabalho da categoria. Um acordo firmado entre um ou vários empregadores e os trabalhadores ou suas associações e sindicatos. Eles frequentemente incluem duração, contrato de experiência, a rescisão e o aviso prévio. Alguns pontos:

Um contrato de trabalho por tempo indeterminado pode ser interrompido por qualquer uma das partes desde que o aviso prévio e a data da notificação tenham sido respeitados. Caso solicitada, a outra parte deve apresentar as razões para sua decisão por escrito. Além disso, a entidade patronal e o trabalhador podem, a qualquer momento e em consenso, encerrarem a relação de trabalho.
Aviso prévio: Durante o período de experiência, de modo geral, qualquer das partes pode rescindir o contrato de trabalho a qualquer momento mediante notificação com sete dias de antecedência. Após o período de experiência, o contrato só pode ser rescindido no final de cada mês e um prazo de um mês de aviso prévio no primeiro ano de emprego; dois meses do segundo ao nono ano de trabalho; a partir do décimo ano três meses. Cada empregador pode alterar os prazos de aviso prévio, por isso leia atentamente o contrato de trabalho.
A lei suíça considera abusiva determinadas situações de dispensa como: motivos pessoais, preferência sexual, orientação política, grupo religioso, ser membro de um sindicato, quando impedido de trabalhar por motivo de doença, gravidez ou após um acidente.
Horário de trabalho
O máximo de horas que uma pessoa pode ser exigida para trabalhar é limitado pela legislação suíça em 45 horas semanais para os trabalhadores de indústrias, para o pessoal dos escritórios, cargos técnicos e outros funcionários, incluindo vendedores em grandes empresas de varejo. Para todas os outros assalariados, o limite máximo é de 50 horas semanais.

Horas extras devem, via de regra, ser pagas com um acréscimo de 125 % ou, com o consentimento do empregado compensado pela mesma quantidade de tempo livre. Empregadores e trabalhadores podem criar seus próprios acordos sobre a forma como isso será tratado.

Os trabalhos temporários durante a noite, no domingo e durante feriados dão ao empregado o direito de uma forma especial de compensação.

Para trabalhos noturnos regulares, as leis trabalhistas concedem uma compensação de dez por cento e não podem ser retirados em dinheiro (exceto o que é devido ao final de um contrato de trabalho).

As férias e tempo livre são também determinados por lei. O empregador deve garantir aos trabalhadores um mínimo de cinco semanas de folga para os funcionários e aprendizes com idade inferior a 20 anos e quatro semanas de folga para os funcionários e aprendizes com idade acima de 20. A duração mínima é muitas vezes maior por parte dos empregadores, especialmente para os trabalhadores que ocuparam cargos por muitos anos.

Outras razões para faltas são:

Doença: Em geral, a maioria dos empregadores exige um atestado médico se o empregado tiver que se afastar do trabalho por mais de três dias consecutivos por motivo de doença. A lei exige que os empregadores paguem salários por um período limitado aos empregados que estejam involuntariamente impedidos de trabalhar por motivo de doença.
Outros tipos de licença incluem a “licença juventude”, assim chamada por garantir cinco dias extras de férias por ano para todos os funcionários ou aprendizes menores de 30 anos de idade que trabalhem voluntariamente em prol de jovens. Os empregadores também concedem muitas vezes dias ou horas de licença por motivo de casamento de seus empregados, do nascimento de um filho, de morte de parentes próximos ou amigos e por motivo de mudança de endereço.
Licença maternidade: mulheres assalariadas ou profissionais liberais autônomas têm direito à licença maternidade. O mesmo direito é concedido às mulheres que trabalham na companhia dos seus maridos e recebem somente benefícios. Durante as 14 semanas seguintes ao nascimento, elas recebem 80 por cento da renda média da sua atividade remunerada antes do nascimento.
Sistema de percentagem em horas de trabalho
Na Suíça, aos funcionários muitas vezes são oferecidos cargos com base em porcentagens de tempo de trabalho.

Um trabalho oferecido a 100 por cento significa em horário integral, isto é, de 45 a 50 horas por semana dependendo do setor do trabalho. Um trabalho oferecido a 90 por cento normalmente significa dois dias de folga por mês, ou seja, nove dias de trabalho em dez dias úteis.

Um emprego de 50 por cento significa dois dias de trabalho numa semana e três dias de trabalho na semana seguinte. A divisão exata dos horários e sua divisão podem ser determinadas entre o empregador e o empregado.

As porcentagens se aplicam também aos benefícios. Se uma empresa oferece aos trabalhadores de horário integral quatro semanas de férias remuneradas, os funcionários no regime de 50 por cento também recebem quatro semanas, porém recebem apenas a metade do pagamento.

Animais domésticos

Quem tem animais de estimação, tem de respeitar diversas regras. Assim, não se pode ter algumas espécies animais em todas as casas. Os donos de cães devem pagar uma taxa e frequentar um curso.
Ter animais domésticos

Quem vive num apartamento alugado pode, em qualquer caso, ter animais de estimação pequenos, tais como, porquinhos-da-índia, hamsters, canários ou peixes. No entanto, é possível que a posse de animais maiores (mesmo gatos ou cães pequenos) seja proíbida no contrato de arrendamento. O senhorio (alugador) pode também proíbir a posse de animais que façam barulho ou sejam perigosos. Além disto, os donos de animais têm de respeitar a Lei sobre o Bem-estar dos Animais. Por conseguinte, não se pode ter determinadas espécies de animais sozinhas (por ex. coelhos). Também existem requisitos mínimos para o tamanho e os acessórios das gaiolas. Muitos animais (animais exóticos) não podem ser importados para a Suíça. Para outros, é necessária uma licença especial do Serviço de Veterinária.
Links
Bundesverwaltung / Plataforma de informações para detentores de animais de estimação (DE)
Cães

No Cantão de Argóvia existe uma lei especial relativa a cães, onde estão definidas as obrigações dos detentores de canídeos. O/A veterinário/a pode dar-lhe mais informações.
Na Suíça, todos os cães devem estar marcados com um microchip e registados numa base de dados. O cão recebe um cartão de identidade (formato de cartão de crédito). Este não é idêntico ao passaporte que é necessário para viajar com os animais para países da União Europeia.
Os detentores de canídeos são obrigados a fazer formação (Sachkundenachweis/certificado de aptidão). A formação compreende uma parte teórica (antes da compra, cerca de 4 horas) e uma prática (após a compra, juntamente com o cão). A parte prática tem de ser repetida com cada cão novo.
Os cães devem ser registados na junta de freguesia. Por cada cão tem de se pagar uma taxa anual.
Todos os detentores de canídeos devem apanhar as dejecções do seu cão e deitá-las no recipiente próprio. Quem não o fizer pode ser multado.
É necessário uma licença especial para algumas raças de cães (por ex. Pitbull ou Rottweiler).

Assistência jurídica na Suíça

Ninguém está a salvo de processos judiciais. Na Suíça, cerca de 40% da população tem um seguro de proteção jurídica. O que é? Para que serve? Quanto custa e como se inscrever para uma assistência jurídica?
Por que razão se deve pedir uma assistência jurídica?

Segundo as últimas estatísticas, menos da metade dos cidadãos suíços tem uma protecção jurídica que lhes permite beneficiar de uma assistência jurídica gratuita, em caso de necessidade.

Essa proteção jurídica permite, em caso de problemas, os seguintes benefícios:
Assistência jurídica gratuita: não tem a certeza de quais são os seus direitos? Está em dúvida se deve reclamar? Não sabe o que fazer depois de um conflito? Basta contactar por telefone a sua proteção jurídica e obter um aconselhamento gratuito de um especialista.
Taxa de advogados, de mediadores e de tribunais: para além dos conselhos da assistência jurídica, a sua proteção jurídica garante-lhe os custos de litígio. Isto é, em caso de julgamento, o seguro vai pagar todos os custos de advogados, de mediadores e os custos administrativos.
Conselheiro ao seu dispor: tem um problema particular que o incomoda? Poderá obter informações de um conselheiro experiente na área do Direito, e qualquer ajuda jurídica que necessita.

Quais são os conflitos mais comuns na Suíça?
Os conflitos verificam-se cada vez mais. Por isso, é importante estar bem assegurado, para poder beneficiar de ajuda jurídica em caso de necessidade. Os conflitos que existem frequentemente são :
A lei de arrendamento: diz respeito a todos os conflitos entre um inquilino e um proprietário (um aumento de aluguer, um problema durante o inventário, ou problemas relacionados com a sua casa).
conflitos com o seu seguro: por exemplo, se o seu seguro recusa pagar os benefícios que tem direito, segundo o seu contrato.
Conflitos com o empregador: estes são bastante frequentes. É importante consultar o Código Civil Suíço. Este conflito diz respeito a qualquer problema relacionado com um despedimento sem justa causa, os feriados ou o trabalho extra noturno, etc.

Quanto custa um seguro jurídico?
O custo da cobertura de seguro varia muito de uma pessoa para outra. Na verdade, cada solução de seguro é única (dependendo do seu trabalho e de qual o seguro complementar de família foi escolhido). Geralmente, os serviços de base, que lhe permitem obter a ajuda jurídica, começam a partir de 100CHF / ano. Se uma empresa oferece serviços a um preço mais baixo, não hesite em pedir esclarecimentos ou a verificar a validade da sua oferta.
Como conseguir uma cobertura de qualidade?

Existem várias empresas que oferecem uma assistência jurídica, sob a forma de seguro. Dependendo de suas circunstâncias, uma dada sociedade pode ser mais interessante. O mais importante é pedir um orçamento.
Não hesite em Contactar-nos e far-lhe-emos rapidamente uma oferta de proteção jurídica de qualidade.